Category Archives: Nietzsche

Solidão do super-homem [sentimento compartilhado]

Loucura
Lou-cura
Lou diva

Salomés
Ruínas
do Batista
e do Anticristo
Precipício

Pressuposto
O suplício
Dionísio

Poeta
Verdade que afeta
Cárcere privado
De chagas per-furado
Sob o manto do profeta
Porta trancada
Teto que desce
A-perto que aquece

Dor que não esquece,
Inferno, as feras
Desarmonia das esferas

A bruma
Sem rumo
Nem eira
Poeira
À beira
do abismo

ab-surdo
ab-sinto

Sinto?
Santo?

Manto?
Minto?

-Unzuhause-

“Entra ano, sai ano, a falta de um amor humano verdadeiramente renovador e salutar, a solidão absurda que ela traz consigo a ponto de tornar quase todo vínculo remanescente com as pessoas uma causa de novas feridas: tudo isso é a pior coisa possível, e tem sua única justificativa em si mesmo, a justificativa de ser necessário”

NIETZSCHE
carta de 03 de fevereiro de 1888, meses antes do mergulho do filósofo na longa noite final na loucura

Carinhosametne roubado de http://unzuhause77.blogspot.com/

Leave a comment

Filed under Anguish, Nietzsche, Poetry, Self

Filosofia e tragédia – Márcio Lima

 

 

 

 

 

 

Esta dissertação de mestrado visa a investigar o estatuto que

O nascimento da tragédia  assume na obra de Nietzsche a partir das análises que o próprio filósofo faz do livro no período tardio de seu pensamento. Examinando a maneira pela qual suas teses sobre o surgimento da tragédia na antiguidade grega se filiam à metafísica da vontade de Schopenhauer, procuramos compreender as interpretações posteriores de Nietzsche, quando ele já havia rompido com seu mestre de outrora e já o tomara como alvo de suas críticas. Nesse contexto, Nietzsche pretende retornar às suas teses sobre a tragédia grega a fim de imiscuí-las na face afirmativa de seu último e mais ambicioso projeto: a transvaloração de todos os valores. Avaliando esse procedimento nietzschiano de retomar seu primeiro livro a partir de várias leituras, investigamos as razões pelas quais essas interpretações revelam ambigüidades. Num primeiro momento, procuramos demonstrar que, tendo entrelaçado suas intuições próprias à filosofia pessimista de Schopenhauer, as avaliações de  O Nascimento da tragédia  devem passar pelo crivo da autocrítica. Dado esse passo, pesquisamos como Nietzsche doravante trata do livro, fazendo emergir dele a face positiva, ou seja,  transpondo o dionisíaco em pathos filosófico, de modo a justificar a sua afirmação de que  O nascimento da tragédia foi a sua primeira transvaloração de todos os valores.

Faça o download do texto aqui

Leave a comment

Filed under Birth of tragedy, Marcio Lima, Nietzsche, Philosophy, tragedy

Teoria Nietzscheana da tragédia – José Weber

Tendo como referência

O Nascimento da Tragédia de Friedrich Wilhelm Nietzsche, busca-se explicitar a particularidade da concepção nietzscheana de tragédia a partir de um duplo movimento: 1) Reconstrução das principais teses dos primeiros parágrafos da obra; 2) Demonstração da vinculação daquelas teses à tradição estética alemã do final do século XVII e do início do século XIX. Com isso se realça e reedita o diálogo intenso de Nietzsche com aquela tradição e se mostra as inovações e a radicalidade da sua interpretação da tragédia. 

 

Download do texto aqui

Leave a comment

Filed under Nietzsche, Philosophy, tragedy

O que é a psicologia para Nietzsche? – Aline Nascimento

Este trabalho tem como objetivo buscar uma compreensão do que é a psicologia para Nietzsche tendo em vista que, em diversos momentos da sua obra, a palavra psicologia aparece e aponta caminhos que se entrecruzam com uma crítica à filosofia, à moral, à religião e à ciência. Para tanto, o filósofo utiliza, como critério de avaliação, os conceitos de força e fraqueza, saúde e doença e busca, como psicólogo, investigar e diagnosticar a saúde de uma cultura a partir dessa base, pautado na arte de interpretação dos sintomas manifestos na vida. Neste sentido, após caracterizarmos a força do povo helênico através da tragédia grega e seu declínio, com a introdução da metafísica socrática como opositora à vida, buscamos compreender os efeitos desta oposição no modo de ser do homem ocidental. Posteriormente discutimos os desdobramentos da metafísica no plano da moralidade, onde a psicologia surge como reprodutora deste ideal, isto é, presa a temores e preconceitos morais. Seguimos, então, a proposta de uma nova psicologia, pautada em outros valores, mais próximos da vida, em sua forma plena, ou seja, entendida como vontade de potência. Para tanto, o método que nos guia neste percurso é a genealogia, que, ao indagar as condições e circunstâncias nas quais os valores surgem, aponta para a vida como avaliadora, tendo o homem como instrumento de avaliação da mesma. Ao psicólogo cabe avaliar e interpretar a vida estampada na visão do homem, e, portanto, na cultura surgida através dele. Neste novo percurso, busca afirmar o trágico como condição de uma existência saudável, não mais pautada no bem e no mal, mas para além do bem e do mal.

 

Download do texto aqui

 

Leave a comment

Filed under Nietzsche, Philosophy, Psicology

CULPA E MÁ CONSCIÊNCIA EM NIETZSCHE E FREUD – Eduardo Sugizaki

 

 

 

Parte-se das interrogações de Nietzsche e de Freud sobre a agressividade do animal homem. Pela via da epistemologia francesa, procura-se colocar essas interrogações no solo comum do nascimento das ciências da vida. Procura-se levantar as conseqüências que o Estado, na obra de Nietzsche, e a civilização (

Kultur), na obra de Freud, trouxeram em termos de alteração da agressividade humana. Apesar da diversidade de caminhos, as obras dos dois autores tangenciam-se na idéia de que a agressividade que não pode ser manifestada livremente, pela pressão do Estado ou da civilização, retorna para dentro do indivíduo e contra ele próprio, produzindo o que Freud chama de culpa e o que Nietzsche chama de má consciência moral. A via de Freud, diferentemente da de Nietzsche, atravessa a idéia de instância da mente. Em ambos os autores, uma referência ao estágio primitivo da evolução humana é determinante.

Download do texto aqui

Leave a comment

Filed under Conscience, Freud, Nietzsche, Philosophy, Psicology, sugizaki

Montinari e Cadernos do GEN 2, 3 e 4

 

mazzino_montinari__la_volonte_de_puissance_nexiste_pas

gen_-_cadernos_nietzsche_2_3_e_4

Leave a comment

Filed under Books, Download, GEN, la volonte de puissance nexiste pas, Mazzino Montinari, Nietzsche, Philosophy, USP, Will to Power

Das forças cósmicas aos valores humanos – Scarlett Marton

 

Download do livro completo aqui: scarlett_marton_-_nietzsche_-_das_forcas_cosmicas_aos_valores_humanos

Leave a comment

Filed under Books, Download, forças cósmicas aos valores humanos, Forces, Nietzsche, Philosophy, Scarlett Marton, USP, Values

Pensamento de Nietzsche – Cadernos IHU

Download da revista aqui: cadernos_ihu_-_o_pensamento_de_friedrich_nietzsche1

Conteúdo:
Friedrich Nietzsche – Vida e obra
Investidas contra o Deus moral obsessivo – Entrevista com Paul Valadier
Buscando o critério de avaliação das avaliações – Entrevista com Scarlett Marton
A obsolescência do sujeito unitário – Entrevista com Alberto Marcos Onate
Uma revolução na forma de pensar – Entrevista com Vânia Dutra de Azeredo
A recepção de Nietzsche no Peru – Entrevista com Kathia Hanza
Democracia agonística e radicalismo aristocrático: paradoxo nietzscheano- Entrevista com Márcia Rosane Junges

Leave a comment

Filed under Academics, Alberto Marcos Onate, Books, Cadernos Nietzsche, Democracy, Download, Ethics, God, Kathia Hanza, Márcia Rosane Junges, Morals, Nietzsche, Paul Valadier, Peru, Philosophy, Scarlett Marton, Subject, Think, Unisinos, Vânia Dutra de Azeredo

Nietzsche – Karl Jaspers

Download the complete book: jaspers_-_nietzsche

1 Comment

Filed under Books, Download, Jaspers, Nietzsche, Philosophy

§ 354, Gaia Ciência – Nietzsche

aforismo-354-da-gaia-ciencia

7 Comments

Filed under 354, Conscience, Gay Science, Nietzsche, Philosophy