Tag Archives: Horkheimer

Dialética aberta ou negação determinada? – Alessandro Belan

Dialética aberta ou negação determinada ?Discussão da dialética nos “Seminários da Escola de Frankfurt” – Alessandro Belan

1. Sentido das discussões de 1939 sobre ciência e dialética: o conceito de “teoria crítica”

Nos ano trinta, antes do exílio americano, Adorno trabalha na Metacrítica da Teoria do Conhecimento, enquanto Horkheimer publica uma série de ensaios na Revista do Instituto para Pesquisa Social que virão então a ser recolhidos no fim dos anos sessenta por Alfred Schmidt sob o título comum de Teoria Crítica.

Os Seminários da Escola de Frankfurt: protocolos de discussão [1] representam uma documentação fundamental do itinerário que leva dos primeiros escritos de Horkheimer sobre a gênese da filosofia burguesa da história até a Dialética do Iluminismo [ou Esclarecimento, N.d.T], no contexto de maturação de um conceito pós-metafísico de dialética. Os protocolos se referem a discussões acontecidas num período entre 1931 e 1946, e eles vão dos primeiros seminários sobre “ciência e crise” relacionados a cursos universitários mantidos por Horkheimer no semestre de 31-32 até as Diskussionens über eine geplante Schrift zur Dialektik [Discussões sobre um escrito planejado sobre dialética] (traduzido aqui como “Salvação do Iluminismo”, pp.174-183) de outubro de 1946. Este escrito deveria constituir a segunda parte da Dialektik der Aufklärung [Dialética do Iluminismo], mas não foi completado por falta de acordo, evidente no texto aqui proposto, sobre a função a atribuir à dialética. Os protocolos são os textos datilografados pela esposa (e secretária) de Adorno, Gretel. Não está excluída então a hipótese de Adorno ter tido a possibilidade de retomá-los futuramente. Continue reading

Advertisements

1 Comment

Filed under Adorno, Alessando Belan, Critical Theory, Dialetics, Frankfurt School, Hegel, Horkheimer, Negative

Dialética do Esclarecimento

“O burguês que deixasse escapar um lucro pelo motivo kantiano do respeito à mera forma da lei não seria esclarecido, mas supersticioso – um tolo. A raiz do otimismo kantiano, segundo o qual o agir moral é racional mesmo quando a infâmia tem boas perspectivas, é o horror que inspira a regressão à barbárie” (Adorno e Horkheimer, p. 85)

Leave a comment

Filed under Adorno, Anthopology, Aufklarung, critic, Culture, Culture Industry, Enlightment, Horkheimer, Kant, Philosophy, Quote

The Present Situation of Social Philosophy and the Tasks of an Institute for Social Research – Max Horkheimer 1931

Written: in German in 1931;
Source: Between Philosophy and Social Science. Selected Early Writings Max Horkheimer, MIT Press 1993, 425pp, pp. 1-14 reproduced here;
Translated: by John Torpey;
Transcribed: by Andy Blunden 2006.


Continue reading

Leave a comment

Filed under Anthropology, Between Philosophy and Social Science, Culture, Horkheimer, Philosophy, Sociology, The present situation of social philosophy and the task

The Social Function of Philosophy – Max Horkheimer 1939

Written: in English in 1939;
Source: Critical Theory. Selected Essays Max Horkheimer, published by Continuum 1982;
Public Domain: this article is free of copyright;
Transcribed: by Andy Blunden.


Continue reading

1 Comment

Filed under Academics, Critical Theory, Critics, Culture, Frankfurt School, Horkheimer, Philosophy, Sociology, The Social Function of Philosophy